• ITD

Ninhos de tartaruga no litoral são protegidos

Atualizado: Jun 14

Os trabalhos de Pesquisa e manejo de desova realizado pelo Instituto Tartarugas do Delta através do projeto Rotas da Conservação vem garantindo a proteção dos ninhos e das praias de desovas no litoral piauiense. Atualmente foram registrados 70 ninhos no litoral que precisam ser protegidos.

Durante o monitoramento de desova a equipe registra o comportamento reprodutivo, observando: A) subida da fêmea, escolha da praia para desovar; B) confecção da cama, animal fica camuflado; C) confecção da cova (ninho); D) liberação dos ovos na cova;

E) fechando o ninho e finaliza com F) retorno da fêmea para o mar. Após um período médio de 60 dias, o filhotes nascerão.

No ultimo dia (15), durante monitoramento de praia, a equipe registrou cinco fêmeas visitando nossas praias, destas, duas receberam uma marcação com anilhas metálicas e as demais fêmeas, tinham sido marcadas em anos anteriores.

As principais praias de desovas no município de Luís Correia estão instaladas no trecho de praias situado no Barro Preto, Coqueiro, Arrombado até a praia do Maramar. Nosso maior desafio é o tráfego de veículos automotores nestas praias, principalmente no período de grande fluxo turístico (feriados prolongados) na região.

No Piauí o Instituto Tartarugas do Delta conta com o apoio da regional do ICMbio (CR5), APA Delta do Parnaíba, SEMAR, prefeitura de Luís Correia e o Policiamento Turístico – CIPTUR nas operações de fiscalização e planejamento estratégico nas ações de conservação.

Projeto Rotas da Conservação é financiado pela Shell Brasil com recursos da cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (Cláusula de PD&I) dos contratos de concessão da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

17 visualizações
PATRIMÔNIO NATURAL
 
DESDE 2016

© 2017 - Instituto Tartarugas do Delta - ITD - By: Werlayne Mendes