• ITD

Temporada de desova de 2020, litoral do Piauí

A temporada de desova de tartarugas marinhas de 2020 foi marcada pela pandemia causada pelo coronavírus (COVID 19). Durante esse período o projeto Rotas da conservação confirmou 169 ninhos registrados nas praias de Atalaia, Peito de Moça, Barro Preto, Coqueiro, Arrombado e Maramar no município de Luís Correia (PI); praia da Pedra do Sal, município de Parnaíba (PI); praia de Barra Grande e Barrinha, município de Cajueiro da praia (PI) e na ilha dos Poldros, Delta do Parnaíba, território do maranhense. Foram liberados quase 12 mil filhotes.

Até o momento o Instituto Tartarugas do Delta acompanha um número de 75 fêmeas (cinco espécies) em atividade reprodutiva no litoral do Piauí. Acredita-se que o número de fêmeas seja maior, tendo em vista que não houve recurso financeiro suficiente para realização da Pesquisa em temporadas consecutivas.

Em 2014 foram aplicadas as primeiras marcas nas fêmeas. Este trabalho ocorre durante a noite no momento da postura, ou seja, quando as fêmeas estão liberando os ovos na areia. Por isso é tão importante os monitoramentos de praia noturnos, pois possibilita flagrar as fêmeas e quantificar o tamanho da colônia que utiliza a região para confeccionar os ninhos.

Para conhecimento, uma tartaruga marinha atinge a idade reprodutiva no período de aproximadamente 25 anos. As fêmeas retornam as praias que nasceram para desovar e depois que finalizam as desovas, migram para áreas de alimentação. Estas tartarugas retornarão a cada 2 ou 3 anos para mesma área para realizar novas desovas.

O trabalho de manejo e conservação de tartarugas marinha exige uma combinação de recurso financeiro, esforço de campo, equipe qualificada, dedicação, compromisso com a pesquisa, cuidado com o levantamento de dados, respeito com os colaboradores e parceiros.

Em 2020 o Instituto Tartarugas do Delta realizou o trabalho de manejo e conservação através do projeto Rotas da Conservação, um projeto financiado pela Shell Brasil com recursos da cláusula de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação dos contratos de concessão da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

61 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
PATRIMÔNIO NATURAL
 
DESDE 2016
logo itd email.png
Imagem2.png