• ITD

Você já ouviu falar sobre o “Banho de Floresta”?

Trata-se de uma técnica japonesa que surgiu na década de 80 que conecta de forma consciente, o indivíduo com a natureza. Essa conexão consciente é o que diferencia o banho de floresta de uma caminhada comum.

O termo “banho de floresta” significa caminhar no ambiente, sentar para contemplar uma paisagem, sentir o som da natureza, deitar em silêncio e praticar o seguinte exercício no período de 30 minutos: respirar, relaxar, ouvir, caminhar e sentir apenas os elementos da natureza de forma singela.

O banho de floreta é um convite para esquecer por alguns minutos, os celulares, whatsapp, sons exagerados, barulho de telefones, rotinas cansativas do trabalho ou estresse do trânsito.

Estudos científicos realizados no Japão, Holanda e Dinamarca, sugerem que ambientes florestais promovem saúde, uma vez que reduz a concentração de cortisol (“hormônio do estresse”) e da pressão arterial, fortalece o sistema imune, aumenta a concentração, fortalece o metabolismo além de reduzir os sintomas da depressão. Reconhecendo esses benefícios, o banho de floresta passou a ser recomendado por profissionais da área da saúde como tratamento preventivo.

Os serviços vitais que anos natureza oferece, são pouco compreendidos pela maioria das pessoas. Nesse momento de pandemia que nos obriga a praticar o isolamento e distanciamento social, sugere uma reflexão sobre a necessidade de valorizar as unidades de conservação, parques e/ou demais ambientes que apresentam paisagem natural como espaço essencial para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Precisamos pensar em estratégias para praticar o banho de floresta!

0 visualização
PATRIMÔNIO NATURAL
 
DESDE 2016

© 2017 - Instituto Tartarugas do Delta - ITD - By: Werlayne Mendes